Ensaio Sensual e Boudoir

Ensaio Sensual? Boudoir?

São tantos termos, né? Mas não se preocupe, vamos explicar bem direitinho para você entender bem…!

Antes de começarmos, temos que entender o que é sensual.

Segundo o Dicionário Informal, “sensual é aquilo ou aquele que desperta o desejo no outro” (in http://www.dicionarioinformal.com.br/sensual/).

Sensual é a atração dos sentidos. É provocar, é fazer sentir.

E isto feito através de uma imagem.

A definição passa por muitos detalhes, muitas nuances. O que é sensual pra mim pode não ser pra você, porque a sua história de vida, sua experiência é diferente da minha. Não quer dizer apenas e tão somente corpo nu, seio, nádega, mamilo. Sim, existem mulheres que são sensualíssimas ao mostrar uma parte do seu corpo, como ela toca seu seio, como o bumbum faz aquela curva quando ela coloca a perna daquele jeito só dela. Já tem outras mulheres que transpiram sensualidade em suas mãos. Em seus pés.  Naquela curvinha entre o pescoço, a nuca e o ombro. Em seus olhos. Em sua boca, em seus lábios, naquele sorriso só dela, quando ela sorri com o canto dos olhos e uma leve curvadinha dos lábios.

Cada mulher é única. Não existe outra igual em pelo menos 150 gerações antes e mais 150 depois – e mesmo assim, se aparecer uma idêntica, ainda assim não será, porque a vida e o contexto da sua vida serão diferentes, e, portanto, a tornarão única, ímpar.

Cada ensaio é conversado. Aliás, bastante conversado. Só assim, com um diálogo franco e aberto que conseguiremos entender o que você deseja, o que sente, o que pensa e traduzir isso em imagens que lhe marcarão o resto da vida, além da experiência de ser modelo por um dia. E com uma coleção de fotos belíssimas…!

O ensaio boudoir – se lê “buduá” – parte do mesmo princípio, pois ele também é um ensaio sensual. A diferença são as características dele. Enquanto que um ensaio sensual pode ser feito em praticamente qualquer lugar – desde a sala de sua casa, passando por um motel, um hotel, um campo aberto, na praia, no meio de uma floresta, uma chácara, uma oficina, no meio de aviões,  uma plantação de trigo ou girassóis, enfim, praticamente qualquer lugar – o boudoir tem uma certa limitação. O termo (em língua francesa) “boudoir” refere-se àquela cômoda onde antigamente as mulheres guardavam seus pertences pessoais, onde elas se arrumavam, onde ficava o espelho, a escova de cabelo, seus perfumes. As famílias mais abastadas tinha um quarto, uma espécie de “sala íntima” junto ao quarto, com a mesma função, e também recebia o nome de “boudoir”. Hoje em dia –  guardadas as devidas proporções – seria o conhecido “closet”. Por esta característica, o ensaio no estilo boudoir não pode ser feito em qualquer lugar. Ele remete à intimidade da mulher, seu momento íntimo. O momento onde ela se prepara para dormir, ou se prepara para levantar, ou ainda está se preparando para entrar no banho, ou saindo dele.  O olhar muda, os ângulos mudam. Tudo remete a um observador oculto admirando a mulher, em detalhes, em delicadeza. As imagens tem um quê de “voyeur”, uma admiração secreta. É um ensaio mais íntimo, mais trabalhado, com luzes e sombras a destacar essa intimidade.

Mas, qualquer que seja o seu ensaio, ele será desenvolvido com todo o carinho e toda a atenção que você merece. Afinal, não importa o estilo, você é única e seu ensaio vai refletir isso!

WhatsApp chat